quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

EFEITOS ESPECIAIS SOBRE MADEIRA

Material: vaso e cinzeiro de madeira,tinta óleo ou vitral,goma laca, tinta plástica branca,pincel, vasilha,água.

Técnica:Passe uma demão de goma laca nas peças e deixe secar.Lixe muito bem e retire todo o pó. Dê três demãos de tinta plástica branca,intercalando secagem.
Dilua em terebentina as tintas a óleo nas cores escolhidas.
Coloque água num recipiente do tamanho ideal para mergulhar as peças.
Com o auxílio do pincel vá pingando a tinta diluída, que deve flutuar na superfície da água.
Pingue agora a segunda cor.
Se a tinta afundar, junte mais terebentina,e se espalhar, junte mais tinta.
Coloque a terceira cor e assim com todas as cores.
Mergulhe a peça cuidadosamente, girando-a para colorir as partes desejadas.
Retire do recipiente e deixe secar completamente.



terça-feira, 18 de dezembro de 2012

FELIZ NATAL

Quero agradecer a todos que com carinho visitaram meu pequeno cantinho.
Não devemos nos esquecer que o Natal é a data do nascimento do filho de Deus.
"Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único,para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha vida eterna"  João cap:3 vers:16.








Fonte tutorial:  Rankdarbeai Uk



domingo, 16 de dezembro de 2012

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

PIERRE AUGUSTE RENOIR

Nasceu - Lemoges - França - 1841
Morreu - Cagnes  - França - 3 de Dezembro de 1919

Banhista sentada (1892) 

Óleo sobre tela 81x65cm -Coleção Lehmann,Nova York (EUA)


O artísta viveu uma espécie de revolução ao abandonar o chamado período seco e começar,a partir de 1888, a produzir uma obra de muito mais força pictórica,com cores fortes.
Eram telas como A BANHISTA SENTADA, na qual a jovem mulher que  não esconde certo ar de adolescência no rosto,predomina no centro da tela, mas ainda assim não transforma a pintura num simples retrato.
Renoir usa o cenário, o naturalismo do bosque, como pano de fundo incorporado a mulher.  Nessa tela, fez da natureza seu estúdio.
Alguns críticos vêem nas obras dos últimos quinze anos de vida de Renoir detalhes fortes do Fauvismo.
A BANHISTA SENTADA ainda não faz parte desse período, mas traz a força da mudança pela qual a obra do pintor caminhava.
Na arte, assim como na natureza, o que consideramos novidade não é nada além de uma continuação mais ou menos modificada do que era considerado antigo, explicou Renoir.


Renoir foi também um escultor original

A lavadeira - 1916

Instituto de Artes de Detroit. (USA)

O reumatismo que atacou fortemente Renoir após seus 60 anos acabou por liberta-lo para uma nova forma de arte. 
Chegando a pesar apenas 48 quilos, depois de 1910 não se movimentava nem com muletas e permanecia preso a uma cadeira de rodas.
Já não tinha firmeza no corpo, sendo obrigado a pintar com os pincéis amarrados às mãos.
Foi nessa época que Renoir fez-se, também, escultor: mãos alheias transportavam para a argila a criatividade do artísta de telas  já consagradas. O jovem espanhol Richard Guino foi um ajudante sensível, que elaborava as esculturas de acordo com os desenhos esboçados por Renoir.
De sua cadeira de rodas, com sua bengala, o artísta dirigia o jovem, indicando:
mais para cima, mais redondo,mais para baixo,menor...
Renoir e Guino compenetraram-se e afinaram-se tão bem que a comunicação entre eles era feita quase que exclusivamente por pequenos sons, exclamações e ruidos de aprovação de Renoir. Assim nasceram esculturas que nunca foram tocadas pelas mãos do artísta francês, mas que eam resultado de criações de seu espirito e de seu ideal de beleza humana.
Foram sua obras mais originais.

 

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Vasinho de cabaça (purunga)

Material: 1 cabaça pequena, flores feitas com retalhos de couro, verniz, tinta acrílica para o miolo das flores,serrinha,cola madeira,vazador.

Como foi feito: Cortei a tampa da cabaça com a serrinha.Limpei bem.
Cortei as flores de couro com vazador em formato de flor.
Colei as mesmas na cabaça.Pintei os miolos.
Esperei secar. Apliquei verniz em toda peça.


quinta-feira, 29 de novembro de 2012

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

ELEMENTOS DA PINTURA

Cinco são os elementos da pintura: a cor, a linha, a massa, o espaço e a textura.
1- A cor: pode ajudar o artísta a contar uma história, a expressar uma emoção.


2- A linha: é o elemento principal mediante o qual a maioria dos artistas constrói as formas em suas pinturas. Pelo arranjo de linhas de diferentes comprimentos e direções o artista faz um desenho. A aplicação de tinta transforma o desenho em pintura.


3- A massa: permite que o artista transmita a sensação de peso de uma pintura.
No quadro mãe e filho de Picasso a aparência sólida e volumosa das figuras impressiona o observador. O artista fez suas figuras parecerem de pedra ou outro material pesado.
Ao realçar a massa, Picasso conseguiu que as figuras parecessem monumentos que perdurarão por longo tempo.



4- O espaço: pelo arranjo das linhas e cores, e áreas de claro e escuro de determinadas maneiras, o pintor pode criar uma aparência de amplo espaço, embora ele pinte sobre uma superfície plana.
Pode fazer com que o objeto pareça chato ou volumoso, próximo ou distante.


5- A textura: é a aparência da superfície da pintura.

A tinta aplicada a uma pintura pode ser espessa e áspera, ou fina e lisa.

CAIXINHA PORTA TRECO

Material: 1 porta treco de madeira, 1 tecido pintado com a técnica do sal(essa técnica tem em postagens anteriores),Tinta acrílica, cola madeira, verniz, lixa,lixa de unha.

Como foi feito: Lixei a peça.
Recortei o tecido e fui colando com cuidado.As rebarbas eu tirei com uma lixa de unha.
Pintei as laterais e a alça com tinta acrílica violeta.
Na parte interna dei apenas uma demão de verniz.


domingo, 18 de novembro de 2012

REPASSANDO SELINHO

 

 

Recebi da amiga blogueira Clarina Pereira

Responder as perguntas

Quem vem em primeiro lugar ?
Tem saudades de que ?
O que mais gosta de fazer ?
Quem te inspira ?
Qual seu estilo de música ?
Qual sua leitura predileta ?
Qual sua cor favorita ?
Qual foi o último filme que você assistiu ?
Para onde ainda pretende viajar ?
Qual o nome de seu(sua) melhor amigo(a) ?
Qual passagem bíblica te encanta ?

Respostas:

1- Deus
2-maior contacto com a natureza
3-arte
4-A natureza
5-boa música
6-bons livros
7-verde
8-Invasores de mente
9-Região Norte do Brasil
10-Carlos
11-A história de Ester

Passar selinho para 11 blogs com menos de 200 seguidores

Aqui estão eles :

* http://www.minavipartesanatos.blogspot.com.br/ ( Lydyane )
http://minhafamiliaehminhavida.blogspot.com.br/ ( Cris )
http://gracinhasemfeltro.blogspot.co.uk/ ( Eliza )
http://sempreatualizadasefemininas.blogspot.com.br/ ( Roberta )
http://sejabemvindoemcasa.blogspot.com.br/ ( Luana )
http://edilenedangeloartesanatos.blogspot.com.br/ ( Edilene )
http://bordadosportoalegre.blogspot.co.uk/ ( Andréia )
* http://edyarts-eva.blogspot.co.uk/ ( Edyjane )
http://sejaamiguinhos.blogspot.com.br/ ( Rosangela )
* http://artesanatopatty.blogspot.com.br/ ( Patty )
http://relicariodasrafleur.blogspot.co.uk/ ( Yatap Kátia  )

sábado, 17 de novembro de 2012

PORTA TOALHA

Material: Porta toalha de madeira, extrato de nogueira, 7 tachões,

Técnica: Dê várias demãos de extrato de nogueira, dando intervalo para secagem.A tonalidade fica a gosto de cada um.
Após a secagem cole os tachões.

 

PABLO PICASSO

Bandolin e guitarra - 1924 - Óleo sobre tela
Nesse quadro Picasso armou uma composição.
Picasso não deu às suas formas as cores que elas teriam no mundo real.Ao contrário, utilizou fortes cores primárias, como o azul, vermelho e amarelo, nas partes da pintura que ele desejava realçar.
Equilibrou essas cores com delicados tons de negro, marrom, cinza, castanho e branco.
O resultado é uma composição agradável, criada em grande parte pela esmerada combinação de cores.


quinta-feira, 25 de outubro de 2012

PINTANDO PLACA DECORATIVA

 Material: 1 tábua de madeira, 1espelho ( desses de super mercado) com moldura, massa corrida, tinta PVA, gold fix ouro velho.

Técnica: Coloque o espelho centralizado na tábua de madeira.
Vá colocando massa corrida em toda a volta, cobrindo a moldura e fixando-a.
Deixe secar bem.
Dê duas demãos de PVA verde, dando intervalo entre as mesmas para secagem.
Deixe secar bem.
Pinte o espelho dando pinceladas.
Deixe secar muito bem.
Desenhe as letras e pinte-as de branco.
Deixe secar.
Passe gold fix na parte que foi trabalhado com a massa corrida.
Para finalizar passe verniz .
Terá assim uma placa original.


 

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

ALDEMIR MARTINS

(1922 - 2006)


Nesse quadro ( A Fera), o artista faz uma homenagem a Pelé. A técnica do desenho é perceptível nessa pintura,tanto pela utilização do fundo branco como pela definição das formas que contrastam com as linhas e manchas escuras da pintura
Esta obra faz parte, juntamente com um grupo de desenhos,e posteriormente de gravura, da produção de Aldemir que tem como tema o futebol brasileiro.A gravura, idêntica a pintura, foi premiada na Bienal dos Esportes de Barcelona, em 1970.
Técnicamente seu trabalho em pintura revela o mesmo dominio obtido na prática do desenho, é de leitura fácil e simples, uma arte objetiva.(net saber-biografias)


quarta-feira, 17 de outubro de 2012

PINTURA EM GAMELA

Material: 1 Gamela de madeira, extrato de nogueira, tintas acrílicas de diversas cores, tinta PVA branca, verniz, pincéis, esponja, trapos, pratinho para misturar tintas, rolinho de espuma, pirógrafo.

Técnica: Lixe toda a peça.
Pirografe a beirada da gamela.
Passe extrato de nogueira na beirada e em toda parte externa da gamela.( Passe diversas demãos, dando espaço para secagem entre uma demão e outra).Deixe a cor a seu gosto.
Pinte a parte interna com PVA branco,usando o rolinho de espuma( 2 demãos) dando intervalo de 24 horas entre cada demão.
Desenhe um motivo a seu gosto. 
Pinte com as tintas acrílicas. Deixe secar bem.
Pegue uma esponja com PVA branco misturado com um pouco de verde oliva,
e de pequenas batidas sobre toda o superfície branca.( cuidado com o desenho)
Espere secar bem. 
Passe verniz em toda a peça. 



quarta-feira, 10 de outubro de 2012

MOLDURA COM CASCA DE ÁRVORE

Material: 1 moldura simples de madeira, cascas de árvore, cola, tinta PVA branca, gold fix prata, fita crepe.

Como foi feito: Colei as cascas de árvore na moldura, e fixei com fita crepe até a completa secagem.


Pintei com tinta PVA branca.
Deixei secar bem.
Passei uma camada espessa de cola branca,para dar mais firmeza.
Deixei secar bem.


Finalizei com gold fix prata.
Colei um tecido na parte traseira da moldura e coloquei a foto de meus amados netos.

 

FREDERICK CHURCH

Nesta vista empolgante de sua orla de fogo, um vulcão em atividade estende nuvens escuras de fumaça que cobrem o sol. 
O poder da natureza revela-se em toda sua grandeza. Church foi o único discípulo de Thomas Cole e tornou-se um dos maiores pintores americanos de paisagens.Concentrou-se na natureza em seu estado puro, sem a presença humana.
Depois de explorar sua Nova Inglaterra natal,Church saiu em busca de paisagens dramáticas para pintar. Ao contrário do que era comum na época. Church não tinha desejo de viajar para a Europa; escolheu a América do Sul. Este quadro é do vulcão Cotopaxi, no Equador.
Church registrava com espantosa habilidade maravilhas que via em suas viagens, mudando a textura da pintura, por exemplo, de acordo com a forma da natureza que estivesse descrevendo. 
Church viajou pelo Ártico e pela América do Sul, pintando cenas vastas e panorâmicas. 
A grandiosidade épica e a dramaticidade sublime de sua obra sintetizam as idéias do Romantismo.( O livro da arte)

Crepúsculo no Ermo - 1860 - Óleo sobre tela
 

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

RIPAS DE ENGRADADO TRANSFORMADAS EM MOLDURA

 

Durante a caminhada, numa tarde poerenta, eis que vi num canto de calçada uns engradados.
Logo pensei: Vou reaproveitar.
Ufa! Como foi duro desprega-las.
Continuei a caminhada carregando as ripas com muita satisfação, pois elas iriam se tornar algo útil para decoração.
Ao chegar em casa, retirei os grampos, medi as ripas, serrei, lixei e mãos a obra.


Material: 4 ripas de engradados, cola madeira, extrato de nogueira, cera amarela, cartolina, pincéis, tinta acrílica para tela, 4 tachões.

Como foi executado:1- Colei as ripas com cola madeira.
Dei 4 demãos de extrato de nogueira, dando intervalo entre elas para a secagem.
Depois de seco dei uma leve lixada com lixa para madeira 320.
Passei cera em toda a peça.
Colei os tachões.
2- Na cartolina cortada na medida certa fiz um desenho e pintei com tinta acrílica para tela. 
Depois de seco, colei a cartolina pintada na moldura.
Coloquei um pequeno gancho na moldura, e pronto, um lindo quadro para minha parede.






 

 

 

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

PORTA JÓIA

Material: caixa de madeira ou MDF, cola, coadores de café usados, verniz, tinta PVA preta.

Técnica: lixe a caixa, deixando-a bem lisa.
Pegue os coadores e rasgue-os com as mãos, em pequenos pedaços.
Vá colando em toda a extensão da caixa.
Depois de tudo feito,deixe secar.
Envernize com verniz Sulvinil para concreto aparente, ou passe cola branca em toda caixa.
Na parte interna da caixa proceda da seguinte forma:
Passe uma demão de PVA preto.Deixe secar.
Lixe com lixa bem fininha 320.
Passe uma segunda demão de PVA preto.
Pronto, agora é só colocar suas lindas peças de bijuterias ou jóias.






quarta-feira, 19 de setembro de 2012

FÉLIX VALLOTTON

Paisagem com árvores. 1911. Óleo sobre tela 100 cm x 73cm- Museu des Beaux-Arts,Quimper 
As curvas sinuosas dos troncos e as densas massas de folhas são o ponto focal deste estudo.As árvores foram reduzidas e suas formas mais simples e a silhueta do padrão criado pelos troncos destaca-se contra o céu do entardecer. Vallotton era membro dos Nabis, um grupo de pintores franceses do final do século XIX que incluía Pierre Bonnard, Édouard Vuillard e Maurice Denis, profundamente influenciados pelo simbolismo de Paul Gaugin e por suas cores chapadas e puras. Tal como os impressionistas Vallotton interessa-se por pintar a natureza ao vivo.No entanto, não compartilhava seu desejo de captar o momento efêmero, preferindo focalizar as formas e cores tangíveis que se apresentavam a ele. O resultado é um estilo meticuloso e às vezes cruamente realista, em virtude do qual suas paisagens muitas vezes atingem grande profundidade de sentimentos. Depois de visitar uma exposição de gravuras japonesas em 1890, Vallotton produziu uma profusão de xilogravuras.